sábado, 1 de agosto de 2015

Acidente com jato da Embraer matou membros da família Bin Laden, diz embaixada

Aeronave da fabricante brasileira caiu no sul da Inglaterra nesta sexta-feira; embaixada da Arábia Saudita confirmou que parentes de bin Laden estavam a bordo.

Da BBC
Jatinho caiu em local de leilão de carros no sul da Inglaterra (Foto: AP)Jatinho caiu em local de leilão de carros no sul da Inglaterra (Foto: AP)
Membros da família de Osama Bin Laden estavam a bordo de um avião da Embraer que caiu em Hampshire, na Inglaterra, de acordo com a embaixada da Arábia Saudita no Reino Unido.
O jatinho particular caiu em um local de leilões de carros nesta sexta-feira, matando o piloto e todos os três passageiros. Veja vídeo.
Em uma declaração no Twitter, o embaixador saudita no Reino Unido, príncipe Mohammed bin Nawaf Al Saud, prestou condolências à família Bin Laden. Ele não disse quem seriam as vítimas.
"Sua Alteza Real, príncipe Mohammed bin Nawaf Al Saud... prestou condolências à família e parentes de Mohammed bin Laden [pai de Osama] no aeroporto de Blackbushe, na Grã-Bretanha, pela grande perda que sofreram como resultado da queda de um avião que levava a família", diz o comunicado.
A embaixada disse que estava em contato com a equipe britânica que investiga o acidente e tentava assegurar que os corpos fossem entregues para os funerais na Arábia Saudita de forma rápida.
O avião - um Embraer Phenom 300 - pertenceria a uma empresa da família.
A aeronave, que chegava de Milão, na Itália, caiu em um feirão de carros pouco após as 15h no horário local, explodindo com o impacto.
Testemunhas disseram que viram uma "bola de fogo" e "várias explosões."
De acordo com a polícia de Hampshire, ninguém que estava no solo foi atingido.
Em um comunicado, o aeroporto local disse que o jatinho caiu perto do fim da pista enquanto tentava pousa

Avião da Força Aérea Colombiana cai e mata 11 militares

Aeronave relatou falha em motor antes de cair na região de Las Palomas.
Área fica a 780 km de Bogotá.

Da France Presse
Destroços de avião militar que caiu na Colômbia (Foto: Força Aérea Colombiana / via Reuters)Destroços de avião militar que caiu na Colômbia (Foto: Força Aérea Colombiana / via Reuters)
Pelo menos 11 militares morreram em um acidente de avião da Força Aérea Colombiana (FAC), informaram fontes oficiais nesta sexta-feira (31), revendo o balanço inicial de 12 mortos.
"A Força Aérea Colombiana se permite informar que, na tarde de hoje, a aeronave CASA 235 de transporte com matrícula FAC 1261 se acidentou na zona de Las Palomas, município de Agustín Codazzi, no departamento do Cesar, com 11 tripulantes a bordo", anunciou a FAC, em um comunicado.
O avião havia relatado uma falha em um dos motores e, quando o aparelho foi finalmente localizado, constatou-se que não havia sobreviventes, completou a nota.
Ao dar a notícia mais cedo no Twitter, o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, disse que havia 12 militares mortos. "Lamentamos o terrível acidente de avião CASA, no qual morreram 12 heróis da @FuerzaAereaCol. Nossas sentidas condolências a seus familiares", lamentou o presidente em sua conta no microblog.
O comandante da Força Aérea, general Carlos Bueno, lamentou a morte dos 11 militares e anunciou que foram abertas investigações a fim de estabelecer as causas do acidente. "Já começaram os trabalhos de resgate e uma comissão da Inspeção Geral da Força Aérea foi para o local para iniciar, junto com um grupo multidisciplinar, as respectivas investigações que, quando chegarem a resultados, serão oportunamente informadas", disse Bueno.
Segundo Bueno, no acidente morreram sete oficiais e quatro sub-oficiais.
A aeronave havia partido da base militar de Palanquero, no município de Puerto Salgar, departamento de Cundinamarca.
A região de Las Palomas se encontra a aproximadamente 780 km de Bogotá.

terça-feira, 28 de julho de 2015

Avião da FAB faz pouso forçado em Lagoa Santa

O avião atravessou a pista e foi parar em um barranco. Ninguém ficou ferido

postado em 28/07/2015 17:16 / atualizado em 28/07/2015 17:52
Divulgação

Minas Gerais foi palco de mais um acidente aéreo. Uma aeronave Bandeirante da Força Aérea Brasileira (FAB) fez um pouso forçado nessa segunda-feira na base aérea de Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O avião atravessou a pista e foi parar em um barranco. As hélices atingiram o solo e se partiram. Ninguém ficou ferido. O em.com.br recebeu com exclusividade nesta terça-feira imagens do acidente.


As fotos mostram um rastro deixado pela aeronave na terra no fim da pista de pouso. O avião estava sendo usado em um voo de treinamento no Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa, quando foi registrada a ocorrência. Logo depois do pouso forçado, militares foram atender os ocupantes, que passavam bem.

Os detalhes de como aconteceu o acidente não foram repassados pela Aeronáutica em Lagoa Santa. O em.com.br foi informado que os responsáveis pelo setor de comunicação deixaram a unidade por volta das 16h15 e que retornam somente nesta quarta-feira.

Divulgação


Acidentes aéreos estão acontecendo com frequência em Minas Gerais este ano. Já foram registradas nove quedas de aeronaves, com 17 mortos, em 2015. A primeira tragédia aérea do ano ocorreu em 19 de fevereiro, na Zona Rural, em Bueno Brandão, no Sul de Minas. Testemunhas contaram que viram o avião sem uma das asas antes de bater em árvores. Os corpos das vítimas foram encontrados por policiais militares e o Corpo de Bombeiros fora da cabine, que ficou destruída. As vítimas foram identificadas como Eduardo Laurentez de Caiado Castro, que pilotava a aeronave, e os tripulantes Júnia de Sales Caiado Castro, 25 de anos, Talita Mariana Tornel, 29, e o namorado dela, identificado apenas como Eduardo. Segundo o Corpo de Bombeiros, o avião saiu de Paraty, no Rio de Janeiro, e seguia para Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

No dia 04 de maio, foi encontrado o corpo do piloto de um ultraleve que ficou desaparecido durante quatro dias, na Serra da Canastra, Região do Alto Paranaíba. Apenas o piloto estava na aeronave no momento do acidente. Ele morreu na hora. De acordo com a Polícia Civil, a aeronave saiu de Pirassununga e teve problemas ao passar pela Serra da Canastra, quando caiu no local conhecido como Serra do Rolador.

Em 5 de junho um avião agrícola caiu em Monte Carmelo, no Alto Paranaíba e matou uma pessoa. Dois dias depois, um bimotor caiu em cima de uma casa no Bairro Minaslândia, Região Norte de Belo Horizonte, depois de decolar do aeroporto da Pampulha, matando piloto, copiloto e um passageiro.

No dia 17, o helicóptero Jet Ranger 206-B prefixo PT-YDY caiu em Santa Rita de Ouro Preto, distrito de Ouro Preto, na Região Central do estado. Morreram os três ocupantes: o piloto Felipe Piroli, de 24 anos, além do empresário Roberto Queiroz, de 63, dono de uma corretora com atuação em Minas e no Rio de Janeiro, e de seu filho, Bruno Queiroz, de 23.

A última ocorrência foi registrada em 14 de julho em Tumiritinga, na Região do Vale do Rio Doce. A aeronave emq ue estava o prefeito da cidade de Central de Minas, Genil Mata da Cruz (PP), de 39 anos, e um funcionário dele, de 28, caiu em uma fazenda ocupada por famílias do Movimento dos Sem-Terra (MST). Os dois morreram. Testemunhas contaram à polícia que o avião jogava uma espécie de coquetel molotov contra os invasores.

Divulgação