terça-feira, 18 de novembro de 2014

Recife: rojão é encontrado em bagagem de aeronave

Passageiros da Tam que viajariam para Brasília tiveram que esvaziar o avião
Passageiros de um voo da Tam que faria a rota Recife-Brasília levaram um susto na manhã desta terça-feira. A aeronave precisou ser esvaziada poucos minutos antes da decolagem porque existia a suspeita de uma bomba na bagagem de um passageiro.

Segundo a Polícia Federal se tratava de um rojão pequeno, "que cabia na palma da mão", e não de uma bomba. Todos os passageiros tiveram que voltar para a área de embarque e passar mais uma vez pelo raio-x. As bagagens também foram vistoriadas novamente e a aeronave passou por uma varredura da PF.

Segundo a Tam, o voo JJ3304 estava programado para decolar às 7h10min do aeroporto Internacional de Guararapes, no Recife, mas "operou com atraso em razão da presença de um artefato de pequeno porte a bordo" e acabou partindo às 10h. A aeronave seguiu viagem até Brasília sem registrar qualquer ocorrência.

Até o início da tarde desta terça a Polícia Federal não havia informado detalhes sobre o passageiro, nem o que aconteceu com ele após o artefato ser localizado

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Avião exposto para visitação aparece pichado em Sorocaba

O avião está em frente à Universidade do Trabalhador.
Quem passou pelo local ficou indignado com a situação.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Uma cena deixou muita gente indignada ao passar em frente à Universidade do Trabalhador em Sorocaba (SP), neste domingo (16). Um avião que está exposto foi pichado por vândalos.
O avião se tornou atração turística com muita gente parando para fotografar. Mas na manhã de domingo, quem apareceu para ver o avião se deparou com ele todo pichado.
Muitas pessoas reclamaram e enviaram fotos pelo aplicativo TEM Você. O telespectador César Oliveira passou pelo local à noite e fotografou o vandalismo.
As pessoas que passaram pelo local ficaram indignadas (Foto: César Oliveira/TEM Você)As pessoas que passaram pelo local ficaram indignadas (Foto: César Oliveira/TEM Você

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Piloto sergipano estava em avião que caiu em Minas Gerais, diz família

Avião caiu na divisa de Minas Gerais com a Bahia.
Três corpos foram resgatados do local do acidente.

Do G1 SE
Ivis estava entre as vítimas de acidente (Foto: Arquivo Pessoal)Yves estava entre as vítimas do acidente (Foto: Arquivo  O piloto sergipano Yves Montes Costa, 36 anos, estava entre as vítimas do acidente com aeronave, que caiu na cidade de Bandeira, em Minas Gerais, na divisa com a Bahia, na segunda-feira (10). A família confirmou que ele estava na aeronave, mas não soube dizer se era ele quem pilotava no momento do acidente.
"A irma de Yves seguiu para Minas para fazer a identificação e liberação do corpo que deve seguir para Salvador. Nesse momento, estamos organizando essa situação e apoiando a mãe dele, que também vai para a capita baiana", explicou a prima do piloto, Luciana Botto.
Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a aeronave estava com a documentação regular e o voo partiu de Salvador com destino a cidade de Belo Horizonte.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, chovia no momento do acidente e a suspeita é de que o mau tempo tenha atrapalhado a visibilidade do piloto, que perdeu o controle e bateu em um morro.
Pelas redes sociais, familiares e amigos deixam mensagens de apoio a mãe do piloto Daisy Nascimento Monte.
Por rede social, amigos e familiares dão apoio a mãe de Yves Monte (Foto: Reprodução/TV Sergipe)Por rede social, amigos e familiares dão apoio a mãe de Yves Monte (Foto: Reprodução/TV Sergipe

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Bimotor cai em Almenara e deixa três ocupantes mortos

Ainda não se sabe o que teria provocado o acidente, conforme primeiras informações da Polícia 

PUBLICADO EM 10/11/14 - 19h52
Três pessoas morreram após a queda de um bimotor na tarde desta segunda-feira (10) em Almenara, região do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. Conforme as primeiras informações da Polícia Militar (PM), ainda não se sabe o que teria provocado o acidente.
A queda aconteceu em uma região conhecida como Mata do Passarinho, que fica a 8 Km do município de Bandeira, no Estado da Bahia. Unidades de perícia da Polícia Civil e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).
A Força Aérea Brasileira também está apurando o que aconteceu. Por meio da assessoria de imprensa, órgão explicou que até o momento, só sabe que uma sinal de emergência foi emitido pelo piloto da pequena aeronave, no entanto, ainda não se sabe o horário certo desta emissão.
Atualizada às 20h07

Acidente com avião bimotor deixa dois mortos no Vale do Jequitinhonha

Bimotor caiu em uma fazenda, próxima ao município de Bandeiras.
Pelo menos duas pessoas morreram; bombeiros estão no local.

Diego Souza Do G1 Vales de Minas Gerais

 

Antiaérea da FAB realiza exercício com aeronaves de caça, reconhecimento e helicóptero

O exercício, realizado no Rio Grande do Sul, vai até o dia 13 de novembro
Publicado: 10/11/2014 15:50h
Imprimir
Fonte: 1º GDAAE
O Primeiro Grupo de Defe  sa Antiaérea (1° GDAAE) iniciou na última quarta-feira (05/11) o exercício Antiaérea I, na Base Aérea de Santa Maria (RS). O objetivo é aperfeiçoar as técnicas e táticas empregadas pelas unidades de caça, de helicóptero e de reconhecimento, além da antiaérea, envolvidas na operação. O exercício vai até o dia 13 de novembro.
Participam da operação as aeronaves A-1, do Esquadrão Poker (1°/10° GAV) e do Esquadrão Centauro (3°/10° GAV); H-60 Black Hawk, do Esquadrão Pantera (5°/8° GAV); RQ-450 do Esquadrão Hórus (1°/12° GAV); e A-29 Super Tucano do Esquadrão Flecha (3°/3° GAV).
Já para a ação de defesa antiaérea, os militares exercitam diversos subsistemas: logístico, de comunicações, de alerta antecipado e de armas. Também são apresentadas instruções sobre táticas e técnicas de ataque ar-solo, infiltração e reconhecimento.
Segundo o Comandante do 1° GDAAE, Major de Infantaria, Luis Marcelo Sotoriva, a operação conjunta é positiva. “É por meio deste tipo de exercício que o efetivo atinge o nível desejado para realizar a defesa de pontos de importância para a manutenção da soberania do espaço aéreo nacional e, consequentemente, da sociedade brasileira”, finalizou